quinta-feira, maio 10, 2007

Estupefacta

Isto há coisas do diabo!
Há uns dias fui passear o meu cão com o meu marido, à noite, quando reparamos que no chão, no meio das ervas estava um cachorrinho a dormir. Como nós adoramos cães e depois de muito conversar, resolvemos ir buscar o carro e levar o cão ao veterinário, depois ficaríamos com ele. Lá fomos nós buscar o carro e quando voltámos ao lugar já não lá estava cão nenhum. Procurámos, procurámos até que umas senhoras nos viram a olhar para o chão e perguntaram se procurávamos alguma coisa.
- Sim, estamos à procura de um cãozinho que ainda agora estava a aqui.
- Ah, ele passou por aqui ainda agora e ao atravessar a estrada foi atropelado.
Silêncio geral e um frio a subir pela espinha.
- O quê? Mas como é que ele ficou?
- Ele ganiu e foi a correr para uma casa onde costuma estar, que tem o portão sempre aberto onde está uma cadela.
- Mas ele tem dono?
- Não, não, a dona da cadela até agradece se o levarem.
Lá fomos nós para o tal portão - que pachorra - para ver se o cachorro estava bem. Quando lá chegámos estava o menino dentro do terreno, em pé a olhar para nós... Pelos vistos estava óptimo!Claro que olhámos um para o outro e decidimos levá-lo na mesma ao veterinário para ver como estava e depois logo se via.
Já depois de termos gasto 55 euros no veterinário, viemos para casa com o pulguento, mas querido cachorrinho; montámos-lhe um "acampamento" no nosso corredor e preparámo-nos para dormir, com aquela maravilhosa sensação de que se praticou uma boa acção. Escusado será dizer que não dormimos nada - o raio do bicho passou a noite a ganir, só queria comer - e nós já a maldizer a ideia genial que tinhamos tido. De manhã, deixámo-lo na varanda fechado e fomos trabalhar, a cair de sono. Passei o dia todo cheia de dores de cabeça, mas bem comigo mesma.
O meu marido chegou a casa primeiro do que eu e telefonou-me.
- Olha lá, o cão não está em lado nenhum da varanda.
- O quê? Deves estar a gozar.
- Não não estou!
- Não me digas que ele se atirou da varanda!!!
E não é que se atirou mesmo? A sério! E sobreviveu!!! Ele devia estar a sentir-se sozinho e com saudades da cadela e resolveu ir ter com ela. Mais tarde soubemos aqui por uns miúdos da zona que o cão estava bem.
Novo dilema: ir buscar o cão e arriscar novo vôo kamikaze ou deixá-lo à solta sabendo que tinhamos feito tudo o que era possível fazer? Optámos pela segunda. Embora tenhamos ficado muito tristes, mas a vida é mesmo assim. Hoje já o fomos ver - porque voltou para o tal terreno - e está bem, todo contente no meio das ervas... Vá-se lá entender a mente de um canídeo!...
É ou não é uma história do diabo? Isto só comigo...

7 comentários:

Camy disse...

É uma boa acção, já não há muitas pessoas assim.
Parabens pelo que fizes-te e de certeza que ficará bem na companhia da mãe, leva-lo de novo para tua casa era arriscares-te a um dia ele não sobreviver á queda.

Um beijo

Camy

kitty disse...

Cão doido!!!
:)
Beijinho

Tixa disse...

Realmente!!!! Cão doido!! E sortudo...deve ser tipo gato com sete vidas.
Bom fim de semana
Bjcas grandes

IC disse...

:O)

vanessa disse...

olá, gostaria de poder partilhar esses momentos de esperança, tristeza, alegria, e por vezes desespero, enquando estamos a busca do nosso sonho, bjs.

Bem Me Queres disse...

Será que ele não é o super-cão?
Bjs docinhos e parabéns pela tua acção

Tiquinha disse...

Realmente ele há cães de ideias fixas.... esse é o rei da teimosia!!
beijocas
tica