quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Contra factos


Não há argumentos.

Facto: naturalmente é muito difícil termos um filho, uma vez que descobrimos a causa da nossa infertilidade.

Felizmente que descobrimos, dizem alguns, e eu concordo, embora isso não me traga qualquer tranquilidade.

Facto: só através da ICSI (injecção intracitoplasmática) é que conseguiremos ter o nosso tão desejado bebé. Conseguiremos, isto é, se tivermos a sorte de fazermos parte dos felizardos 30%.

É assim a vida. Injusta, não me canso de dizer, mas é assim. Estou conformada. E tenho pena, muita pena de mim e do meu marido...

Se já chorei muito? Nem uma lágrima, mas dentro de mim há uma mágoa tão grande que é impossível de expressar através de palavras. Mágoa essa que vai aumentando de dia para dia, desde que soubemos a razão e desde que me apercebi que sem tratamentos nada feito.

É assim, mas porquê???

9 comentários:

Maria Pereira disse...

O porquê é uma pergunta que eu faço todos os dias. Porquê nós? Que fizemos de mal? Porque tanta gente tem filhos e não os quer e nós queremos e temos tanta dificuldade em ter?

Não vale a pena pensar nestes termos, o melhor é mesmo tentar resolver o problema e é isso que tentamos fazer, com mais ou menos exito, o que é preciso é não perder a esperança, isso é o mais importante.

Bjs e toca a animar

Maria Pereira

www.era1xeu.blogs.sapo.pt

Tiquinha disse...

oh amiga!! Não fiques assim, só tens que pensar que o caminha já esta delineado, não pensar se corre bem ou mal!!!
Sei por experiência própria o que custa ouvir essas palavras, mas há que secar essas lágrimas e olhar em frente!!! Agora há que trilhar esse rumo, com confiânça!!!
beijocas
tica

Elsa disse...

Enfrentar a infertilidade não é fácil, admitir que fazemos parte de quem sofe dessa doença e que só através de ttt conseguiremos ter um filho também não o é.

Mas nada na vida é fácil!

Tantas lágrimas que já chorei, tantas vezes desesperei e perguntei "porquê eu?, porque tudo na minha vida tem que ser conseguido só ao fim de tanta luta?" perguntas para as quais não tenho resposta.

Deixa essa mágoa sair cá para fora, chora o que tiveres que chorar, grita, esperneia, mas no fim vais ter forças para a enfrantares e ires à luta.

Jinhos grandes,
Elsa

kitty disse...

Infelizmente todas já experimentámos esses sentimentos...
Não é fácil...

Beijinho

Bem Me Queres disse...

Ai está uma pergunta que não me sai da cabeça. É duro sermos confrontado com um diagnóstico de infertilidade e sabermos que a nossa missão de mães só poderá ser concretizada com a ajuda da ciência. Mas os felizardos existem e temos de acreditar que faremos parte deles.
Bjs doces e obg pela força

Norita disse...

Vamos lá a animar!
Bem sei o que isso é, mas existe um caminho, uma hipótese, uma percentagem, ou seja, existe uma esperança, uma luz ao fundo do tunel. Força e coragem e vais estar entre o 30% felizardos tenho a certeza. :)
Beijinhos grandes

Barriguitas disse...

As dúvidas por vezes assolam-nos a alma mas temos de persistir, lutar para ganhar esta guerra contra a infertilidade. Um tema que infelizmente continua a ser uma espécie de tabu, quem não tem não quer saber o que é, não se importa com os que sofrem...infelizmente é a sociedade em que vivemos.

Um bj.

Anónimo disse...

É a 1ª vez que vejo o teu blog e fiquei viciada. Tenho 32 anos e 5 anos de infertilidade em que os espermatezóides do meu marido apesar de poucos também são imoveis. Estou a ser acompanhada no hospital de Santa Mª e tenho a minha 1ªICS prevista para Março ou Abril. Dou por mim a chorar só com as vossas histórias de vida, mas estou esperançada que o meu futuro mude e que tudo vai correr bem. Força amiga e nunca desistas dos teus objectivos.
Manuela

Bunny disse...

Linda, em primeiro lugar...a palavra impossivel não existe...tenho uma amiga minha à qual os medicos disseram que era IMPOSSIVEL ela engravidar, pq o marido tinha graves problemas com os espermatozoides. Hoje tem um puto com 4 anos, lindo de morrer. Não fez qq tratamento!
Em segundo lugar, se os tratamentos existem são para que nós possamos recorrer a eles. Por isso, minha querida, nada esta perdido.
Por mais que nos custe a admitir, existem pessoas muito mais infelizes do que nós, pessoas com problemas de saude graves, pessoas que não teem o que comer nem o que vestir. Pensemos no quão rica é a nossa vida! Temos motivos mais do que suficientes para sorrirmos.
Por isso dá valor e ama tudo o que tens, o resto, virá de certeza por acréscimo, mas não quando nós queremos...mas quando tem que ser.
Procura a tua paz, e vais ver como te sentes muito melhor!
Um abraço apertado