terça-feira, dezembro 11, 2007

De pedra e cal


Antes de escrever o texto anterior pensei muito, pois tive receio de ser mal interpretada, podiam julgar mal as minhas palavras e achar que eu vos estava a criticar. Felizmente que as grandes mulheres que me lêem são compreensivas e perceberam perfeitamente o que eu estava a querer explicar. Quer dizer, perfeitamente, perfeitamente, não, pois acho que algumas de vocês pensaram que eu me estava a despedir! Nada disso, mesmo que não faça mais enhum tratamento - julgo que daqui a uns meses já mudei de ideias - eu vou continuar por aqui, a acompanhar as vossas vidas e a fortalecer a nossa amizade, que apesar de virtual, é forte. Obrigada pelo apoio, pelas palavras de incentivo e principalmente pela compreensão. Um xi-coração apertaaaaado!

11 comentários:

Tixa disse...

Nunca pensei que nos fosses deixar, nem te atrevas hihihi
Deixei-te a minha opinião sincera, a minha visão, espero que te tenha ajudado...e lembra-te o tempo na infertilidade é nosso inimigo.
Um bj enorme enorme

Mara disse...

Somos umas para as outras... Diferentes mas iguais. Damos-te apoio nas tuas decisões e tu nas nossas... É a amizade!

P.S. Hoje eu,hã!...Muito inspirada.

Jocas.

cris disse...

Sabes, cá eu, penso também muito nos limites desta busca. Por isso compreendo-te bem.
Beijocas

BlueStar disse...

Querida
Cada um sabe de si e Deus sabe de todos.
Qualquer q seja a tua/vossa decisão, desde q tomada em consciência e de coração, será a melhor. Não te critico. Posso aconselhar-te, mas sobretudo deve apoiar-te.

Bjs
BlueStar

Luna (Dina) disse...

Sei o que é essa dor que sentes e tenho a certeza que ela vai passar e a coragem ainda te vai bater á porta ....porque es forte e sabes reflectir.

Beijocas e que o proximo ano te traga a tua estrelinha e a possas sentir dentro de ti.

Paula Santos disse...

Essa decisão só a voçês compete resolver, mas seja qual for estou sempre aqui para te apoiar.
Mas quero que saibas que adoro visitar o teu blog e sinceramente espero continuar a visitá-lo e com boas noticias.
Beijinhos cheios de carinho.

Sandra Neves disse...

Olá
Não comentei o teu post anterior, mas vou comentar agora. Embora já tenha um Principe, até ele chegar passei por 5 IIU e duas FIV's, as IIU's não me conseguiram mandar a baixo e mesmo os dois anos de espera pela FIV no HSM não me "beliscaram", mas no fim da 1ª FIV com resultado negativo o mundo desabou, perdi o chão.....ainda hoje não sei como o meu marido e o meu sócio me conseguiram aguentar. Parti para a 2ª Fiv por descargo de consciência mas sem qualquer esperança e completamente decidida de que seria a última tentativa, achei que tinha chegado ao meu limite. Mas, e a vida prega-nos partidas, na 2ª FIV engravidei. Ainda hoje não sei qual teria sido a minha decisão caso a 2ª FIV tivesse sido negativa, mas acredita compreendo-te perfeitamente, admiro muito todas as meninas que se conseguem erguer após negativos, mas também compreendo aquelas que se sentem esgotadas.
Beijinhos Grandes
Sandra

Ana disse...

Eu pensei como tu MUITAS vezes!!
Cheguei a ficar 6 meses sem fazer nenhum tratamento, sem querer falar sobre isso...
Acho que cada um tem os filhos que pode ter e são todos do coração, nasçam do nosso ventre ou não!
Espero que a tua caminhada no percurso da adopção seja curto e que em breve tenhas o teu filho contigo.
Se mudares de ideias mudaste :)

Beijocas ENORMES :****

Bem Me Queres disse...

É preciso saber parar qd sentimos necessidade disso. Tu encontraste esse momento não querendo dizer que desististe. Apenas estás a dar-te um tempo para reflectir, decidir, avançar. Nós cá estaremos para te ajudar.
Beijinhos doces

Mara disse...

Miguita... Vim só te desejar uma Feliz Natal para ti e para os teus (****repleto de prendinhas desejadas****).
A minha próxima visita aqui é só para o ano que vem.
Beijinho grande.

Micas disse...

Ao ler e comentar o anterior post...nunca pensei que nos ías abandonar (era o que faltava, hein??!! LOL ). Apenas desabafaste o teu pensamento e sentimento! E é mesmo para isso que servem os nossos cantinhos!

Beijinhos,
Inês