domingo, maio 14, 2006

Fim-de-semana a acabar...

Hoje estou cansadíssima...Ontem fui a um casamento de uma das minhas grandes amigas e estou estafada! Por que é que os casamentos demoram tantas horas??? Que seca! Se não fosse por ela, tinha arranjado uma desculpa qualquer, mas enfim! Bom, bom foi ter reencontrado os meus amigos da universidade, que já não via há anos. Ontem tive a noção de que o tempo passa a correr e nenhum de nós é aquilo que era no passado. Estamos todos invariavelmente mais velhos, mais cansados e mais responsáveis... Esta última palavra pesa tanto!!...
Bem, claro que lá veio a pergunta do costume e que eu já estava à espera:
- Então quando é que tu e o C. têm um filho? Já estão juntos há uns anitos...
E é claro que eu fiz um sorriso amarelo e disse:
- Ainda temos tempo.
Esta resposta serve na perfeição. Mais ninguém se atreve a fazer perguntas deste género. Que mania das pessoas se meterem na vida dos outros! Quando namoramos, a pergunta é:
- Então quando é que casam?
Entretanto casamos e a pergunta altera-se para:
-Então quando é que têm um filho?
E depois, quando as pessoas têm finalmente um bebé:
- Então, têm de pensar em dar um mano ao vosso filho...
AH! Que raiva! Como se toda a gente tivesse de seguir este padrão de vida! Ou como se toda a gente conseguisse seguir este padrão!!!
De resto, correu tudo bem, foi óptimo, divertímo-nos imenso, mas fiquei tão cansada...e amanhã já é segunda-feira...Snif, snif...

4 comentários:

susie disse...

As pessoas não fazem por mal quando nos fazem essas perguntas, para elas são coisas que normalmente acabam por acontecer, mas para nós são perguntas horríveis pois ficamos sem saber o que dizer e ao mesmo tempo ficamos tristes pois queremos tanto um filho e não conseguimos! E isso dói e como dói!

Boa semana de trabalho:)

Beijinhos
Susanafp

Norita disse...

É realmente dificil, eu confesso que mesmo antes de saber da minha situação perante a infertilidade nunca fazia perguntas deste género e agora então é que não faço mesmo. Mas quem não sabe, não faz ideia do quanto sofremos com essas perguntas. Resta-nos continuar em frente e usar o sorrisinho amarelo enquanto pudermos :)
Beijinhos e mt força.

Raquel disse...

Já adoptei várias estratégias, desde "ainda não", ao "logo se vê", ao "não é uma prioridade na minha vida". MAs agora estou a pensar começar a dizer a verdade. Algo do género: "Andamos a tentar há 4 anos e não podemos ter filhos naturalmente, só com inseminação artificial. Já fiz 5 tentativas e gastei mais de três mil contos mas sem resultados. Pensámos nisso o dia todo, todos os dias, e é um drama na vida de qualquer casal. Pensa nisso antes de voltares a fazer essa pergunta a alguém, ok?". Talvez assim quem faça o sorriso amarelo sejam eles e não nós!!!!
Bjs,
R

a disse...

Um escorpião pode vir ao meu BLOG sem ser convidado :P
Não preciso de dizer que te compreendo... porque o meu caso era semelhante :)

Beijocas Grandes