domingo, novembro 05, 2006

Cabeça feita em água


Estou de rastos. Esta última semana de reuniões todos os dias até às oito da noite deu cabo de mim. Para não falar do facto de ter ainda testes para ver. Por isso é que fico fula quando ouço ignorantes a dizerem que os professores não trabalham! A minha voz continua um pouco rouca, mas está definitivamente melhor do que estava. Não a posso forçar, como tal os ouvidos dos meus alunos têm sido poupados e eles continuam a ser uns queridos, aliás isso notou-se no meu dia de anos. Por falar disso, obrigada pelos vossos comentários, não há dúvida que são umas queridas!
Continuando, tenho a cabeça feita em água. Tenho dormido imenso, mas nem imaginam os sonhos que tenho tido. Não, suas prevertidas, não são esse sonhos, são pesadelos! Ontem sonhei que estava em Israel, numa guerra, tinha de ir andar de metro e só pensava que podia haver um atentado terrorista, um daqueles homens-bomba! Que pancada! Também deve ter sido por influência do último livro que li Morte em Viena, que fala um pouco de Israel, dos Judeus e da Segunda Guerra Mundial. Claro, dentro da minha cabeça isto misturou-se tudo e deu neste sonho maluco.
Bem, bom resto de domingo, vamos lá ver se não chove, já é de mais!

6 comentários:

Tiquinha disse...

Bem que as melhoras já se sentem....
Agora há que descansar um bocadinho, isto de rastos nunca é bom!!
boa semana e bons sonhos
tica

Norita disse...

Espero que o trabalho acalme por aí também. Vamos buscar tudo para os sonhos, eu felizmente raramente me lembro dos meus, pois quando me lembrava também eram só pesadelos...
Beijinhos e continuação de boa semana

Anónimo disse...

Espero que já te sintas melhor...
Realmente com sonhos desses acabas por acordar já cansada!
:)
Bejinho

susie disse...

Espero que te sintas melhor.
Bom fim de semana!!:)

Beijinhos e obrigado pelo apoio Susanafp

Mónica disse...

Vida de professor é dura... e eu que o diga: todos os dias o meu marido tem histórias novas para contar e mais uma fichazinha para fazer ou corrigir! O grande problema é que nem todos os professores honram a profissão que têm, desacrediatndo todos os outros.
Quanto ao teu problema de infertilidade, a esperança é SEMPRE a última a morrer. Conheço histórias verdadeiramente inacreditáveis!

Norita disse...

Passei para te deixar um beijinho, espero que tudo esteja mais calmo por aí.
Beijinhos e bom fim de semana